sexta-feira, 20 de dezembro de 2019

Alcides Werk 4

Soneto aberto sobre a morte

Hoje é dia de festa nesta casa:
festa dos círios e das lamparinas.
Um corpo magro sobre a mesa, e a porta
de esteira aberta para os companheiros.

Beatas, terço, cafezinho, estórias,
o choro inútil da mulher sozinha,
a promessa do céu dos escolhidos
e uma herança de palha e de abandono.

Brasileiro, do norte, agricultor.
Semeou, semeou a vida inteira,
fez o campo florir por tantas vezes,

alimentou mil pássaros vadios,
foi sempre bom, mas nunca teve sorte,
e se vestiu de trapos para a morte.


Alcides Werk

(Alcides Werk nasceu no dia 20 de Dezembro de 1934. Morreu em 2003.)

Sem comentários:

Publicar um comentário