sexta-feira, 29 de novembro de 2019

Poesias completas e praticamente reunidas (vol. XIV)

Santinho!
Viva!
Viva Portugal!
Viva a República e a Monarquia!
Viva a Igreja e a Maçonaria!
Viva a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Real de Santo António, não desfazendo de todas as outras associações humanitários de bombeiros voluntários do resto do País que têm nome mais curto, como, por exemplo, Fão ou Freixo de Espada à Cinta!
Viva!

Viva císsimo!
Viva mente!
Viva quente!
Vá para dentro!

Viva cidade!
Viva Villa!
Viva Zapata!
Viva México!
Arriba, arriba! Ándale, ándale!
Viva Las Vegas!
Ó Elvis, ó Elvis, bisavós à vista!
Viva!

Santinho!

Insondabilidade
Quando tirou
a última pedra
do caminho,
enterrou-se em lama
até aos tornozelos.

Alvíssaras
Perdeu a cabeça
e pôs anúncio no jornal.

Faz-lhe muita falta.

Fábula do cão ão ão e do gato poliglota
No tempo em que
os animais falavam,
o cão disse:
ão, ão, ão.
E o gato perguntou:
és gago ou quê,
ó chien de merde?

O gato era, com efeito, um chat.

Caracol
Ca... ra... col... ... ...

Riminha
O caracol
leva a casa
a tiracol.

Sem comentários:

Publicar um comentário