quinta-feira, 24 de maio de 2018

José Terra 2

Insegurança

Tenho medo de ti, ó meu irmão,
Dessas palavras mansas tenho medo,
Se até as pedras ouvem o segredo
Guardado nos confins do coração...

Tenho receio, amor, dessa canção
Que tu me cantas, desse teu enredo,
Será teu corpo a nau para o degredo,
Teus braços nus as grades da prisão?

Minha mãe! minha mãe! não te confio
O meu destino e é vão esse teu pranto!
Não trairás acaso o filho amado?

Não me conheço nesta voz que rio,
Espreitam-me assassinos, e, no entanto,
É um criminoso o que ficar calado!

"Canto da Ave Prisioneira", José Terra

(José Terra nasceu no dia 24 de Maio de 1928. Morreu em 2014.)

Sem comentários:

Publicar um comentário