domingo, 19 de agosto de 2018

Microcontos & outras miudezas 99

Ofender não ofende?
Há coisas que não se compreendem: como é que um erro defensivo pode ser mais grave do que um erro ofensivo?...

O guarda Rios
O guarda Rios trabalhava na secretaria do quartel da GNR da Pontinha, mas realmente prestava-se a alguma confusão...

O guarda-redes
Velho pescador aposentado, navegava em terra remendando redes e enxotando gaivotas.

O guarda nocturno
Era polícia durante o dia e segurança de discoteca durante a noite.

O guarda noturno
Entrava às seis e saía ao meio-dia.

O enformador
Ele era mais bolos. E tinha um primo que trabalhava com a polícia.

O almocinho de domingo, amém
Um dominguinho como de costume e Deus manda. Missinha das onze, homiliazinha com palavrinhas a abater e um que outro puxõezinho de orelhas para temperar, uns acenozinhos ao rebanho, umas lambidelas recebidas na mão santa, a do cachucho, e depois... o almocinho. O almocinho de dominguinho: três pratos, tal qual a Santíssima Trindade e o outro assunto que não vem ao caso. Duas horas à mesa e sempre a dar-lhe, como se fosse castigo, penitência. "Ui! Comi que nem um abade" - desabafou, num arroto final. "Nada de modéstias, Eminentíssimo e Reverendíssimo, afinal de contas sois Cardeal, Cardeal" - acudiu o solícito secretário, jovem presbítero, com as maiúsculas numa mão e o bicarbonato de sódio na outra.

Sem comentários:

Publicar um comentário