sábado, 31 de março de 2018

O fim do Inferno é mau para o negócio

Evidentemente o Inferno não existe. O Papa tem razão, e se calhar ouviu-me ou leu-me não sei quando nem onde. Mas a Igreja não pode admitir semelhante franqueza: porque o Inferno é a bomba atómica do catolicismo. Sem Inferno, o que é que a Igreja em sotaina tem para ameaçar ou dissuadir os seus fiéis? "Olhai, amai-vos uns aos outros"? Seria de rir, se não fosse obsceno. Para além disso, o fim do Inferno é mau para o negócio...

Sem comentários:

Publicar um comentário