quarta-feira, 26 de setembro de 2012

A juventude é uma coisa muito relativa

Juventude é, basicamente, o período que vai da infância à maturidade. É a mocidade, a adolescência. Um tempo de aprendizagem e de formação de carácter. É-se jovem, grosso modo, entre os 15 e os 24 anos. Este é o entendimento geral. As excepções são as jotas partidárias.
Duarte Marques tem 31 anos e lidera a JSD. Pedro Delgado Alves tem 32 anos e é o secretário-geral da JS. Miguel Pires da Silva tem 29 anos e é o presidente da Juventude Popular. Terão algum atraso? Parece que não.
Apesar de tão "jovens", e por definição imaturos, Duarte, Pedro e Miguel são já políticos profissionais. Os dois primeiros são deputados na Assembleia da República e o do CDS é vereador na Câmara de Ponte de Lima. Assim, de cadeira, com ordenado jeitoso e certo, longe do povo e da vida (mais uns do que o outro), a aprenderem a ser primeiros-ministros. Depois dá no que deu.

Eu sei. "A juventude é apenas uma palavra", como dizia o sociólogo francês Pierre Bourdieu (1930-2002). Ou é uma coisa muito relativa, como digo deu. Tão só palavra e relativa que até serve para manipular a opinião pública e os sentimentos das pessoas, umas vezes mais ou menos subliminarmente, outras vezes às escâncaras. Têm visto as notícias? "Homem de 18 anos deu duas facadas...", "Jovem de 27 anos vítima de...". Têm visto?

Sem comentários:

Publicar um comentário