domingo, 23 de novembro de 2014

D. Franciso Manuel de Melo

André quer mulher formosa,
Mas que não tenha ceitil; 
Gil não quer mulher formosa: 
Qué-la feia e bondosa. 
Isto quer o André e o Gil.

André preza-se de nobre;
Gil nada tem de vilão;
um é sesudo, outro pobre;
não há força por que dobre
um do outro a opinião.

Um leva o primor por guia,
outro o faro do proveito;
um é fino em demasia;
outro só do haver se fia...
Não sei qual vai mais direito.

Eu agora os dois compasso
(coisa que é folgar de ouvi-la)
e bem medidos os faço:
André das cores do Paço
e Gil das tintas da vila.

Vós, que não sois de escarcéus
e sois também do mercado,
dai sentença nestes réus;
dai-lha, assim vo-la dê Deus,
de que sejais bem casado. 

"Obras Métricas", D. Francisco Manuel de Melo

(D. Francisco Manuel de Melo nasceu no dia 23 de Novembro de 1608. Morreu em 1666.)

Sem comentários:

Publicar um comentário