sábado, 25 de março de 2017

Sabino Romariz

O lírio

O lírio era uma flor imaculada,
Casta como um sorriso de Maria;
Flor de uma alvura tal que parecia
Ter sido feita de hóstia consagrada.

Em Getsemâni, a face ensanguentada,
Jesus tragava o cálix da agonia
E uma gota de sangue luzidia
Sobre um lírio caiu cristalizada.

E nisto a flor, sem mancha concebida,
Foi-se tornando como que dorida
Tomando aquele tom violáceo, frouxo…

E de como era outrora alvinitente
O lírio da Judeia, finalmente
Crepuscular ficou, tornou-se roxo.

Sabino Romariz

(Sabino Romariz nasceu no dia 25 de Março de 1873. Morreu em 1913.)

Sem comentários:

Publicar um comentário