quarta-feira, 3 de junho de 2020

Eu bicicleto, tu bicicletas, ele ou ela bicicleta

Foto Hernâni Von Doellinger

Jovem ciclista em cuecas
Palavra de honra, em cuecas. Os famosos slipes ou trusses. Em cuecas, portanto. Foi há uns anos, estávamos então todos de boa saúde, que soubéssemos. O jovem ciclista atravessou com a maior das descontracções a praça principal da vila de Caminha, perante o espanto e a reprovação compungida da distintíssima esplanada do Café Central que rebentava pelas costuras de senhorecas e senhorecos, sobretudo portuenses da Foz chique em gozo de segunda casa. Ou terceira. Ou. Primeiro para cima, depois para baixo, pedalando em preparos tão resumidos, o ciclista, parece impossível. A indignação foi praticamente geral, até as arcas dos gelados coraram. E perceba-se o escândalo: era domingo e hora da missa para os indígenas, valha-me Deus.

A arte do sarapint
Era um extraordinário ciclista e não fazia caso à gramática. Dizia que gostava de correr "isolado, sozinho, sem mais ninguém", porque depois, na meta, "cada cal é cada cal e cada um sarapinta como pode". Venceu uma Volta a Portugal e era do meu FC Porto e das minhas memórias. Tive o privilégio de conhecê-lo anos mais tarde, eu moço, ele já reformado do pelotão mas não das bicicletas. E então o meu gigante das estradas era aquele homenzinho? Aquilo é que era o colosso de rodas? Era. E fiquei a admirá-lo ainda mais, como quem admira um deus dos impossíveis.

Golo de bicicleta
Que extraordinário golo de bicicleta! Um golo estratosférico, sensacional, fabuloso, espectacular, fenomenal, incrível, magnífico, maravilhoso, brutal - consoante os comentadores. Mas não valeu. "Futebol é uma coisa e ciclismo é outra", explicou o árbitro, sinaleticamente falando, e nem precisou do VAR.

Mal comparando
A lampreia é um ciclóstomo. O Lance Armstrong era um ciclístomo.

O ciclista isolado
Era um ciclista que se isolava com frequência. E também com fita preta Advance desde 1,44 sem IVA.

O Grosso da Coluna e o Maciço Central
A diferença entre o Grosso da Coluna e o Maciço Central pode resumir-se-se assim: o primeiro é corredor de bicicletas e o segundo joga no eixo da defesa, como agora se diz. E o que têm em comum? Fisicamente falando, pertencem ambos à família dos Armários.

P.S. - Hoje, 3 de Junho, é Dia Mundial da Bicicleta.

No altar

Foto Hernâni Von Doellinger

Prò maneta

Mandavam-lhe: - Espirre ou tussa para a dobra do cotovelo ou, de preferência, para um lenço de papel, e depois deite-o fora! Ele não fazia nem uma coisa nem outra. Era muito distraído e tinha medo de se enganar.

Também faço isto muito bem 405

Foto Hernâni Von Doellinger

Mário Contumélias 4

As mãos

súbito, o vazio. o segredo do corpo. o tempo inquieto.
lentas, as mãos percorrem-te. curiosas, primeiro.
sabedoras, depois. aprendem depressa, as mãos. viajam.
há pequenas curvas em que se demoram. descobrem coisas.
acendem desejos. riem, até. as mãos, senhoras do instante,
pura energia. poços de água e de luz. tão cheias de sol.


Mário Contumélias

(Mário Contumélias nasceu no dia 3 de Junho de 1948. Morreu em 2017.)

Hoje também é dia do ceramista 4

Foto Hernâni Von Doellinger

Ramón Cabanillas 6

Xelmírez

É toda a Raza e toda a Terra nosas.
Erguendo a Sé, coa forza dunha arela
que as pedras fixo frorecer en rosas,
dalle a Roma unha irmán en Compostela.

Ampara reises, sabios e trobeiros,
bota ó mar o birremes dunha armada,
cobre os vales de pazos e mosteiros
e impón a lei co báculo e coa espada.

A punto de morrer, cando se mira
diante das portas fúlxidas do ceo,
da súa catedral fixo memoria.

E, tornando a Santiago, encende e inspira
no corazón e a mente de Mateo
o prodixio do Pórtico da Groria.


"Camiños no Tempo", Ramón Cabanillas 

(Ramón Cabanillas nasceu no dia 3 de Junho de 1876. Morreu em 1959.)