domingo, 29 de janeiro de 2017

Antônio Geraldo Ramos Jubé

Descrição do Araguaia

O tempo inexiste. Dia e noite
são faces da mesma eternidade.
A eternidade da areia construída
de pequeninas coisas acumuladas.


Em dois braços o rio nos envolve.
Move-se em suas entranhas
um ser de frágível armadura.
O aço o rouba a seu elemento.


Despojado de seus atributos
em postas claras jaz.
A barbatana chicoteava
o crespo pelo da água.


Exploramos os indícios da praia.
Alguma fome esconsa nos consome
como se nos escapasse, a todo instante,
a essência do homem.


A gaivota se equilibra
aflita
no arame do ar.

E a noite de Matacoirá
é um jaó, incessante.


"Antologia Poética", Antônio Geraldo Ramos Jubé

(Antônio Geraldo Ramos Jubé nasceu no dia 29 de Janeiro de 1927. Morreu em 2010.)

Sem comentários:

Publicar um comentário