domingo, 30 de setembro de 2018

Paulo Bomfim 2

Inventário

Quem habitará, um dia,
Os ternos desabitados
E camisas que se aquecem
Ao sol de tempos passados?
Que esquinas reviverão
Contradanças de gravatas
Sobre sapatos que pisam
Calendários já sem datas?
Quando livros partirão
Da agonia dos instantes,
Silenciosas revoadas
Em busca de outras estantes?
Um dia, quem viverá
O poema que hoje invento?
Ai segredar confessado
À inconfidência do vento!


"Cancioneiro", Paulo Bomfim

(Paulo Bomfim nasceu no dia 30 de Setembro de 1926)

Sem comentários:

Publicar um comentário