sábado, 29 de abril de 2017

Osório Duque-Estrada

Esquecimento

Se queres ainda ver como escondida
Guardo no peito a tua imagem pura,
- Imagem que no céu da minha vida
É como um sol ardente que fulgura;

Convida o coração na sepultura
A viver e pulsar por ti; convida
Minha alma para amar de novo; cura
A, que lhe abriste, cáustica ferida...

Só pedira a paixão com que me iludo
Que um raio apenas dessa luz me desses,
E uma palavra do teu lábio mudo;

Mas nem ouves, sequer, as minhas preces;
E enquanto, para amar-te, esqueço tudo,
Tu, por um nada, o meu amor esqueces.


"Flora de Maio", Osório Duque-Estrada

(Osório Duque-Estrada nasceu no dia 29 de Abril de 1870. Morreu em 1927.)

Sem comentários:

Publicar um comentário