quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

Judith Teixeira 2

Sherazade

Assim... de mansinho...
une a tua boca à minha boca.
Amor, assim... devagarinho...
entorna mais sombra nos teus olhos!...
E sonha, e sofre ainda
a luxúria do meu beijo...
Oh como a volúpia é linda,
Crispando o teu desejo!

Asas longuíssimas, esguias,
tumultuando indominadas no
vendaval das nossas sensações!

Escuta amor:
este turbado rumor
cálido e dolorido
é o eco tantas vezes repetido
das nossas férvidas
e magoadas
crispações!...

Lá fora, o dia morre tristemente...
Não vejas, meu Bem,
oh! não queiras ver
o céu nostálgico,
opacescente
e agonizante!...
Fecha ainda mais
na ternura dos teus braços
a graça perturbada
do meu corpo feminino...
E sofre... queima ainda
a linda Sultana do teu desejo,
na brasa do teu beijo
agónico...
soluçante...
e que não finda!

"Poesia e Prosa", Judith Teixeira

(Judith Teixeira nasceu no dia 25 de Janeiro de 1880. Morreu em 1959.)

Sem comentários:

Publicar um comentário