terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

No acto

Há aquele sugestivo aviso à porta dos cafés que cada vez mais se espreguiçam até à rua: "Serviço de esplanada pago no acto". No acto. E ponho-me a imaginar o solícito empregado - de toalhete no braço, bandeja na mão e com a outra a fazer festas ao bolso das calças - ali à espera que o casalinho termine. Cá imaginação tenho eu, o voyeurismo é que me enoja.

Sem comentários:

Publicar um comentário