quinta-feira, 7 de julho de 2011

Fala-me estrangeiro, que eu gosto

Para quem ainda não percebeu (e é preciso ser burro!), fiz um apanhado e o que se passou foi o seguinte: a Moody's cortou o rating de Portugal, em quatro níveis, de Baa1 para Ba2, com Outelook negativo, transformando a dívida soberana do País em junk. Para além disso, desceu a nossa dívida de curto prazo para Not prime. A notação portuguesa deixou, portanto, de ser considerada investment-grade. Há quem classifique como "extremamente infeliz" o timing destas decisões, numa altura em que Lisboa começava a passar a limpo os apontamentos que a troika lhe deixou, mas a agência financeira avisa que até pode nem ficar por aqui, ameaçando com novos downgrades. Por outro lado, analistas norte-americanos dizem que o corte da Moody's já era esperado pelo mercado. Porquê? Muito simplesmente porque "a 775 pontos base, o CDS implica um rating CCC e 49 por cento de capacidade cumulativa de incumprimento nos próximos cinco anos". Realmente.
As consequências da decisão da Moody's não se fizeram esperar. As bolsas europeias acusaram o toque, com quase todos os sectores a negociarem no vermelho, justificando realce o sector de Health Care, que negociou praticamente flat. O índice parisiense CAC 40 e o índice alemão DAX 30 caíram 0,44% e 0,22%. Já o vizinho madrileno IBEX 35 recuou 1,22%. O petróleo fechou em queda no Nymex, mas o brent acabou a subir. Em Portugal, o PSI 20 afundou 3,03% para 7.126,29 pontos, naquela que foi a pior sessão do ano e em que se destacou a underperformance do BCP. E, no entanto, ontem foi o dia em que o Executivo de Passos Coelho aprovou o fim das golden share.
As yields a quatro, cinco, seis, sete, oito, nove e dez anos subiram mais de 100 pontos. O preço dos credit default swaps sobre as OT nacionais a cinco anos também subiu. O spread entre as obrigações do Tesouro português a 10 anos e as bund alemãs superou a barreira psicológica dos 1.000 pontos base.
Finalmente, teme-se que a Fitch e a Standard & Poor's copiem a Moody's e mandem fechar esta treta.
Já perceberam? Eu ainda não percebi, e é preciso ser burro!
Mas porque é que estes gajos nos falam assim? Eles não querem que a gente perceba, pois não?

4 comentários:

  1. Descansa que eu também não percebi. Apenas sei que estamos em maus lençóis. Abraço
    j.

    ResponderEliminar
  2. Não é costume, mas teus eufemismos andam muito bem educados, meu bom amigo. Dizes tu "em maus lençóis". Eu diria...

    ResponderEliminar
  3. Jamaica, no problem! Aqui, muito problem!
    Entende, sr. Neques?
    Abraço,
    P.

    ResponderEliminar
  4. Entendidíssimo. Cumprimentos ao piqueno...

    ResponderEliminar