quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Microcontos & outras miudezas 67

Mais leve que o ar
Há quem seja magro, mas Hélio abusava. Um dia levantou voo... 

Período de compensação de neutralizações
Esgotados, os seis minutos de descontos pediram ao árbitro que acabasse o jogo... 

Não sei quem sou por dentro de mim
Não sei quem sou por dentro de mim. Olho-me no espelho do elevador, não tenho por onde fugir, e vejo-me apenas por fora. O espelho do elevador é o meu espelho único. Tento ser sincero com ele, justo comigo mesmo, olho-me olhos nos olhos mas só vejo os olhos que olham para mim. Vejo que os olhos que me olham vêem um velho sem passado e, parece-me, com pressa de envelhecer ainda mais. Saio à rua e caminho sem saber quem sou por dentro de mim.

Das quentes e boas à fresca e doce 
"Quentes e boas" são as castanhas, assim chamadas derivado à própria cor. Este Inverno por acaso até só foram quentes, às vezes nem isso, de resto apresentaram-se geralmente uma boa merda - secas, bichosas, bolorentas até. Mas ao que interessa: o pregão era, e ainda é, "Quentes e boas!", ou, como se dizia em Fafe, "Castanhas assadas a vapor, oh que boas, oh que boas!..."
No Verão da minha terra já a conversa era outra. Umas abençoadas senhoras andavam pela caloraça das feiras e romarias vendendo copos de água de mina adoçada com açúcar amarelo e um remoto gosto a limão. Em cima da cabeça a rodilha e por cima da rodilha, consoante o uso dos sítios, uma bilha de barro ou um cântaro de lata revestido a cortiça. Anunciavam "Fresca e doce!", e desatavam a fugir, de socos na mão, mal se precatavam do fiscal da Câmara...

Fonte próxima
A dois passos de casa, a abençoada borla da água fresquinha escorrendo cristalina da bica. Um consolo nas tardes de Verão, lavagem do carro nas manhãs de sábado...

Fonte segura
Após quatro braços, duas pernas, sete costelas, três cabeças e trinta e seis cântaros partidos, a Junta de Freguesia resolveu finalmente fazer obras de consolidação e requalificação. Agora sim, Leonor...

Fonte confidencial
Descobri-a sem querer aí num sitinho, dá-me setenta e três garrafões por dia, e mais não digo...

Fonte limpa
Dois banhos por semana: à terça e à sexta.

Há fontes e fontes
Fonte baptismal, fonte de vida, fonte luminosa, fonte de alimentação, fonte de ignição, fonte da juventude, fonte de inspiração, fonte de transpiração, Fontes de Onor, Fonte Arcada, Fonte da Telha, Fonte das Sete Bicas, Fonte do Bastardo, Fonte do Santo, Fonte da Cana, José Fonte, Fontes Pereira de Melo, Fontes Rocha, Fontes de Alencar, Adios rios adios fontes.

Sem comentários:

Publicar um comentário