quinta-feira, 20 de abril de 2017

Rosa Lobato de Faria 5

Soneto de abertura

Outra coisa que o corpo há quem conheça.
Eu não. Somente nele me cumpro viva.
Poema, beijo, estrela, afago, intriga 
só no corpo me são pés e cabeça.

E coração também que às vezes teça
razão de me saber mais que a medida
nessa trágica trama tão antiga
a que chamam ficar de amor possessa.

E é de novo poema, beijo, afago.
É de novo no corpo que te trago
a exótica festa da nudez.

E tudo quanto sinto e quanto penso
toma corpo no corpo a que pertenço.
E aqui estou: de barro, como vês.

"Memória do Corpo", Rosa Lobato de Faria

(Rosa Lobato de Faria nasceu no dia 20 de Abril de 1932. Morreu em 2010.)

Sem comentários:

Publicar um comentário