quinta-feira, 22 de março de 2018

Guimarães Passos 4

Prisioneiro

Que era um pássaro apenas, me disseste,
Porém o nome dele tu ignoras,
Ouviste e ainda ouves vibrações sonoras,
Mas o doce cantor não conheceste.


Pensas em mim, e do tenor celeste
Escutas enlevada as sedutoras
Canções saudosas e comovedoras...
Que ave, perguntas, misteriosa é esta?


Que encantada harmonia, que doçura,
Que magoado cantar!... A todo o instante
Ouves esta garganta ardente e obscura.


Nunca a verás; não queiras vê-la, não!
Deixa que o meu amor oculto cante
N’áurea gaiola do teu coração.

"Versos de Um Simples", Guimarães Passos

(Guimarães Passos nasceu no dia 22 de Março de 1867. Morreu em 1909.)

Sem comentários:

Publicar um comentário