sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Luísa Dacosta 4

Chamamento

Da margem do sonho
e do outro lado do mar
alguém me estremece
sem me alcançar.

Um bafo de desejo
chega, vago, até mim.
Perfume delido
de impossivel jasmim.

É ele que me sonha?
Sou eu a sonhar?
Sabê-lo seria
desfazer, no vento,
tranças de luar.

Nuvens,
barcos,
espumas
desmancham-se na noite.

E a vida lateja, longe,
num outro lugar.

Luísa Dacosta

(Luísa Dacosta nasceu no dia 16 de Fevereiro de 1927. Morreu em 2015.)

Sem comentários:

Publicar um comentário