quarta-feira, 7 de novembro de 2012

O Largo do Rato e o saco de gatos 2

Foto Hernâni Von Doellinger
Guilherme Pinto diz que está disponível para se recandidatar à Câmara de Matosinhos, mas recusa submeter-se a eleições primárias no previsto mano a mano com António Parada, o presidente de junta para quem tem perdido todas as disputas no PS local. Parada já está no terreno. Pinto afirma que não quer "reeditar o clima que se viveu há cerca de uma década" e que tanto "envergonhou" o partido. Falava decerto da lota e da tragédia de Sousa Franco. Foi em 2004. A conclusão, então, é só uma: se o Largo do Rato impuser as primárias, o actual presidente de câmara sai calmamente de cena - para evitar cenas -, estendendo a passadeira vermelha ao outro candidato a candidato socialista e seu particular inimigo. A coisa ver ser assim tão pacífica, desta vez? Suspeito que não, infelizmente. Aqui é Matosinhos. E isto é o PS.

Sem comentários:

Publicar um comentário