terça-feira, 10 de novembro de 2020

Urbanismo e estupidez natural

Já basta o que basta, o desvario que aí vai pela rua. Da amargura. Roubam-nos os jardins e dão-nos desertos em forma de praça, arrancam-nos as árvores e impingem-nos guarda-sóis publicitários. Olhai o Porto, olhai Matosinhos, olhai Fafe - que merda! E a estes crimes de lesa-qualidade de vida as inteligências de carregar pela boca, doutores da mula ruça, autarcas autofágicos, ignotos ignorantes, chamam "urbanismo". Palermas, novecentas e noventa e nove vezes palermas!

Sem comentários:

Publicar um comentário