quinta-feira, 25 de junho de 2015

Ruy Barata 2

Auto-retrato
 
Entre a espuma e a navalha sou legenda.
O espelho neutraliza o ângulo da morte,
a barba estrangulou a metafísica
e o problema do mal é bem remoto.
Aqui sim.
Aqui resistirei à mímica,
ao dicionário e ao laboratório.
(a herança do punhal brilha de novo,
o fantasma de Abel não me intimida).
Vejo a testa crescer
entre espirais de fumo,
o olhar que não vacila
da ruga a pré-história
e o peito rasgado
pela fúria do poema.


Aqui sim,
aqui iniciarei a espécie nova,
aqui derrotarei o homem-harpa
e pronto estou para a descoberta do sexo.
O pincel dá-me o poder do patriarca,
a navalha reduz a timidez e o medo,
o palavrão rola na boca e salva o mundo.


"A Linha Imaginária", Ruy Barata

(Ruy Barata nasceu no dia 25 de Junho de 1920. Morreu em 1990.)

Sem comentários:

Publicar um comentário