quinta-feira, 19 de novembro de 2020

É de homem, embora possa não ser geral

Dia do Homem
- Hoje é dia do homem... - disse ele.
- Dói-me a cabeça! - disse ela.

Alto e bom som

Homem que é homem não dorme. Ressona.

Autossuficiente
Homem que é homem não quer nada com mulheres.

Maricas
Ficava-lhe mal como homem. Só andava com mulheres.  

Mãos de fada
Homem que é homem não joga à malha. Faz.

Mãos de fada 2
Homem que é homem não compra camisola de lã com decote em bico e revesil inglês. Faz ele mesmo.

Caçador
Homem que é homem não teme leão. Os ratos são outro assunto.

Coçador
Homem que é homem coça os coisos. Esse gesto tão masculino de esfregar entusiasticamente o escroto enquanto se conversa com o amigo. Aliás, coçam os dois, cada qual coça o respectivo, porque são ambos muito homens. E esse outro gesto tão masculino de, acabada a conversa e a ecuménica coçadela, darem-se uma mãozada forte e bem abanada, machos até mais não, "um destes dias temos de ir jantar". Eu, se me dão licença, proporia um terceiro momento de afirmação varonil nestes (re)encontros entre velhos compinchas: findo o parlapiê, sossegados os tomates e despachado o cumprimento, que cada um cheire a mão do outro, e então, sim, "adeus e até à próxima".   

Peitudo
Homem que é homem faz peito. E amamenta.

Liberado
Homem que é homem gosta de mamas grandes. Mas não usa sutiã.

Prudente
Homem que é homem gosta de mamas grandes. Mas tem medo do bisturi e os implantes, posto que perigosos, estão pela hora da morte.

Valente
Homem que é homem não chora. Mas mama.

Ó môr, môr!
Homem que é homem chama Patusco ao gato e Piloto ao cão. Nada de nomes abichanados! E, sim, à mulher pode chamar môr.

Geração Y
Millennial que é millennial adopta um cão, compra um bonsai e abre um blogue.

Já um homem não pode ser feminista
Feminista convicto, apresentou-se todo pimpão à porta do congresso, distribuindo babosos sorrisos à direita e à esquerda, para a frente e para trás. As porteiras barraram-lhe o caminho, matulonas. Que era só para mulheres, disseram-lhe...

Realmente era um bocado lésbico
Ele próprio confessava que era um bocado lésbico. Lésbico naquela parte que diz respeito a gostar de mulheres. Por isso não compreendia as lésbicas que gostam de mulheres que fazem tudo para parecerem homens...

No armário
Lá em casa quem veste a saia é ele. E a mulher perguntou-lhe inesperadamente:
- O sal refinado onde é que está, no armário ou na despensa?
E ele, da cozinha:
- O refinado? No armário, evidentemente.

Os louros a quem os merece
- Que injustiça - queixou-se o velho pederasta -, os louros deviam ser todos para mim...

Ménage à trois
- Das duas, uma - disse o malandro, cansado de ménages à trois.
 
O sexo oral (por não ser escrito) presta-se a alguns mal-entendidos
Ele não gostava de sexo oral, embora nunca tivesse provado. Achava que era só paleio, tipo "fodia-te toda, ó bem boa!", e acção nenhuma. Até que um dia lhe explicaram...

Sem desculpa
Errar é próprio do homem. A mulher não tem desculpa!

Ladies first?
Ele disse, força do hábito, "As senhoras primeiro". Ui!, caíram-lhe todos em cima, feministas e machistas, derivado àquilo da igualdade de género...

Era uma vez um cão
Havia um cão que tinha um dono muito bem mandado. Obediente, brincalhão, carinhoso, esperto - só lhe faltava ladrar...

O melhor amigo do homem
Os Sousas do sexto-direito têm um cão. O cão é o melhor amigo do homem. O melhor amigo da mulher é o Gustavo da Tabacaria.

O amigo da onça
O defeito dele não era ser amigo da onça. Era amigo da onça, da leoa, da pantera, da gazela, da girafa, da égua, da vaca, da macaca, da galinha, da pata, da avestruz, da gata, da cadela e das ratas em geral. Havia quem o incensasse como paradigma da amizade aos animais. A mulher chamava-lhe tarado, galdério.  

Ponto de honra
Licenciou-se. Fez três mestrados, uma pós-graduação, uma pós-produção e uma pós-tulação. Arranjou trabalho num call center. O pai, preocupava-o o pai: certamente desiludira o cota. O cota dizia-lhe que não: - Meu filho, qualquer emprego é bom e digno desde que seja honesto. Ainda que assaltes bancos ou roubes velhinhas, se o fizeres honestamente, serás sempre o meu orgulho.

Fuja, mãe, que o pai vem bêbado
O miúdo enfiou a cabeça na porta do tasco e gritou:
- Ó pai, a mãe manda dizer prò pai vir pra casa!...
- Vai tu...
- Ó pai, a mãe mandar dizer que o comer está pronto!...
- Então vai, antes que arrefeça...
- Ó pai, a mãe manda dizer que, se o pai não vier já, mete-lhe a comida no balde do lixo!...
- E faz muito bem...
- Ó pai, a mãe...
- Moço!... Diz à tua mãe que eu mando dizer que me estou nos tintos...

O despertar do filósofo
- A vida é uma imensa linha recta cheia de curvas, e cada subida concomita-se numa irrefutável descida, vice-versando - disse o filósofo, ao pequeno-almoço.
- Chega-me o açúcar - disse a mulher do filósofo.

P.S. - Hoje, 19 de Novembro, é Dia Internacional do Homem.

Sem comentários:

Publicar um comentário