terça-feira, 20 de março de 2018

Amor à camisola

Marcou golo. Golaço! Correu ao pulos pelo relvado, bateu no peito como tarzan, abraçou-se à camisola suada, beijou-a com acrisolada paixão, puxou-a mais para si, no limite do amarelo, e... assoou-se-lhe abundantemente.

Sem comentários:

Publicar um comentário