sábado, 16 de junho de 2012

Trabalhar já não chega. E depois há o desemprego.

O trabalho "deixou de proteger as pessoas da pobreza", tendo-se transformado num "mecanismo de aprofundamento das desigualdades sociais". A prova disto, sustenta o sociólogo Agostinho Rodrigues Silvestre, é que 12 por cento dos trabalhadores portugueses viviam abaixo do limiar de pobreza em 2010. E isto era há dois anos. E em cima disto ainda há os que nem têm emprego e são já quase milhão e meio. É assim que isto está. Agora imaginem que Portugal não estava no bom caminho...

Sem comentários:

Publicar um comentário