domingo, 27 de janeiro de 2019

Microcontos & outras miudezas 123

Uma questão de insondabilidade
Quando tirou a última pedra do caminho, enterrou-se em lama até aos tornozelos.

Os promocionistas
Só naquela semana o grande retalhista baixou o preço a mais de cem artigos, trezentos incisos e quinhentas alíneas. Os apensos é que continuavam em falta.

O mal dos nomes vulgares
"Opíparo!", gritou ela esfuziante no meio da esplanada. Píparo, que passava, voltou a cabeça desinteressado, confirmou que não era consigo, desvoltou e seguiu caminho insignificante.

A landre
A landre, é preciso que se note, já serviu para a nossa alimentação. O povo - isto é, o pobo - chama-lhe também bolota ou glande. Há quem agarre na glande e dela faça carvalho.

No país dos setores
Há o setor público e o setor privado. O setor público ensina sobretudo em escolas do Estado e o setor privado em colégios fardados e universidades altamente propinadas. Há também, por exemplo, o setor da saúde, que, regra geral, é médico. O setor da saúde também pode ser público ou privado. Ou público e privado...

O Teles Evangelista
O Teles Evangelista é operador de grua e, não sabe bem porquê, já foi convidado para dois governos estrangeiros. Declinou.

O bom racista
A olho nu não se percebe, mas ao microscópio (isto é, vestindo o olho) chega-se lá: o racismo divide-se em duas partes e há uma nanométrica diferença entre o racista bom e o racista mau. O bom racista começa as frases dizendo - Eu não sou racista, mas... 

Sem comentários:

Publicar um comentário