segunda-feira, 24 de dezembro de 2018

Fernando Castro 2

Adolescência

triste é a queda da chuva
escorrendo inapelável nas superfícies.
é nesse espaço que aparece o grito da fonte
e medo terrível da aproximação.

se diluem forças contagiando
as cortinas da tarde,
e uma silhueta pálida
sem futuro,
perpetua-se na linha da mente.

cria-se no sexo plantação da carne.
lanceiros infalíveis desencadeiam marchas
em países delineados por ventres,
onde constituições liberam
passaportes para excursões infindáveis.

mas um gemido,
um aceno
arrematam caminhos anulados.
e são enfermeiros deles mesmos,
engenheiros de estrada particular.


Fernando Castro

(Fernando Castro nasceu no dia 24 de Dezembro de 1935)

Sem comentários:

Publicar um comentário