quinta-feira, 26 de abril de 2018

Godofredo Filho 2

Soneto do vinho Moscatel

Incende-se-me o cálice ao Favaios.
Ó gosto exato. Ó mais adamantino
conceito de sabor, no superfino
amor de amar seu corpo em outros Maios.

No entanto, só dezembro com Favaios:
O aroma, a cor, a luz do sol a pino.
É vinho de ferver o nosso tino
ou de exsurgir alguém de seus desmaios.

Mas o fulgor serena: a mansidão
dulcíflua carícia filiformes
papilas rubras e as calciformes.

Contigo, o céu mais perto; a lassidão
azul do sono; e um beijo, que não mente,
sobre os lábios da tarde, ardentemente.

"Sete Sonetos do Vinho", Godofredo Filho

(Godofredo Filho nasceu no dia 26 de Abril de 1904. Morreu em 1992.)

Sem comentários:

Publicar um comentário