domingo, 24 de dezembro de 2017

Sobral Júnior

O desterrado
 
Junto ao mar, numa escarpa de granito
Beijada pelas ondas docemente,
Queda, em silêncio, o pálido proscrito,
A enxugar longa lágrima dolente.


Bem ao longe, na curva do infinito,
Se atufa a luz do sol resplandecente.
Como a rezar, sussurra a vento aflito,
Enquanto desce a triste noite algente.


Pensa na Pátria o pobre desterrado,
Pensa em revê-la, pensa, noite e dia,
Sem que chegue esse instante desejado...


E, à luz da lua que a amplidão invade,
Em tudo pondo o alvor da nostalgia,
Os olhos cerra, morto de saudade!

Sobral Júnior

(Sobral Júnior nasceu no dia 24 de Dezembro de 1890)

Sem comentários:

Publicar um comentário