quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Carlos Cardoso 2

É preciso saber rir

É preciso saber rir.

A boca deve estar levemente suspensa
como no terceiro minuto do amor. 
Entreabertos e agitados
os lábios deixam espreitar os dentes atentos.

Depois,
rir deve ser o prenúncio da tempestade.

Deixa trepar o esófago o estampido do estômago.
O coração estremece,
os pulmões hirtam-se como águia de bico em flecha
e os braços arrancam do abdómen
o primeiro estrondo da tempestade.

Finalmente,
a cabeça separa-se do corpo
e irrompe por aí
desfeita em gargalhada.

Carlos Cardoso 

(Carlos Cardoso nasceu em 1951. Morreu no dia 22 de Novembro de 2000.)

Sem comentários:

Publicar um comentário