quinta-feira, 29 de junho de 2017

Pedro Saturnino

O Marreco

A linfa do quintal, que o seu perfil retrata,
é o ponto de namoro e banho do Marreco,
onde ostenta melhor a seda do jaleco
e a fita do pescoço, à guiza de gravata.


Ali, não raro, esquece a companheira o meco,
para fazer a corte à encantadora Pata, 
a quem com tal carinho e deferência trata 
que por todo o arredor o escândalo faz eco.

 
Ali, como um dom-joão, corrompe as mais ariscas e,
incapaz de temer despeitos e vinganças, vive, 
como um sultão, cercado de odaliscas.

 
E ali conduz as tais que, a passos curtos, tardos, 
afrontando o rancor de honestíssimas ganças, 
comboiam, sem pudor, mestiços e bastardos.

 
Pedro Saturnino

(Pedro Saturnino nasceu no dia 29 de Junho de 1883. Morreu em 1953.)

Sem comentários:

Publicar um comentário