terça-feira, 20 de junho de 2017

Aquiles de Almeida

A avó

Na rede, à noite, a um canto da varanda,
Pelos serões, a trémula avozinha
Vai sentar-se; e começa, com voz branda,
A repetir histórias à netinha,

E não posso saber como quem anda
Já da beira do túmulo vizinha,
Se ponha ainda, quando a neta manda,
A encher de histórias uma cabecinha...

Que memória, a da velha, que memória!
Infantiliza-se a falar, feliz,
E a própria vida conta em cada história.

"Era uma vez uma princesa e quis..."
Dorme a neta. E a avozinha, merencória,
Recorda-se do resto, mas não diz...

Aquiles de Almeida

(Aquiles de Almeida nasceu no dia 20 de Junho de 1890. Morreu em 1936.)

Sem comentários:

Publicar um comentário