domingo, 28 de maio de 2017

José Craveirinha 4

Um homem nunca chora

Acreditava naquela história
do homem que nunca chora.

Eu julgava-me um homem.

Na adolescência
meus filmes de aventuras
punham-me muito longe de ser cobarde
na arrogante criancice do herói de ferro.

Agora tremo.
E agora choro.

Como um homem treme.
Como chora um homem!

"Babalaze das Hienas", José Craveirinha 

(José Craveirinha nasceu no dia 28 de Maio de 1922. Morreu em 2003.)

Sem comentários:

Publicar um comentário