quinta-feira, 30 de março de 2017

Silvestre Péricles de Góis Monteiro

Onze anos depois

Onze anos são passados. Nas campinas
verdes da estância há sombras perpassando:
sonhos, visões, lembranças e as divinas
inspirações de outrora, soluçando.

Frondeja o cinamomo, no odorando
calor da primavera. Suaves, finas,
as suas flores ficam arroxeando
aquelas solidões e as nossas sinas.

Entro na casa. O sol fulgura.
Mas, dentro de mim, há frêmitos dolentes
de incertezas, saudades e ternuras.

Surges, por fim. No teu olhar sem cores
releio o meu destino: estão presentes
nossas recordações e nossas dores.

"Lavras do Sul", Silvestre Péricles de Góis Monteiro

(Silvestre Péricles de Góis Monteiro nasceu no dia 30 de Março 1896. Morreu em 1972.)

Sem comentários:

Publicar um comentário