sexta-feira, 24 de março de 2017

Microcontos & outras miudezas 28

O pintor de automóveis
Ninguém o levava a sério quando ele dizia - "Estou-me nas tintas". Era pintor de automóveis, mas isso não explica tudo...

Ó mor, mor!...
- Ó mor, mor! Tu mamas, mor?
- Ó mor, claro que tamo, mor.
- Diz-me a verdade, mor. Tu mamas, mor?
- Tamo, mor. Tamo tipo bué, tás a ver, mor?
- Não, mor, tipo a sério, mor, tu mamas-me tipo... a sério, mor?
- Tamo-te, mor. Tamo tipo, mor.
- Mamas mesmo, mor?
- Tipo agora, mor, aqui no metro?...
 

A Boémia
A Boémia é sem dúvida uma bela região, mas faz muito mal ao fígado...

Também não exagéremos...
O casal passeava o cãozinho de quarto de quilo pela manhã solarenga e ventosa da beira-mar. Nisto, o fraldiqueiro, que é como as pessoas, só lhe falta falar, apertou-se-lhe a vontade e urinou com grande pertinácia no meio do calçadão.
O pai do cão, quero dizer o homem, olhou ao redor e resolveu dar uma lição de civilidade a quem por ali passava àquela hora de quem não tem palha no ninho. E mandou à mulher, quero dizer à mãe do cão - Trazes o saquinho?, limpa aí o chichi!
- O chichi? - chispou a madama. - Então eu vou andar ali com as mãos a apanhar o mijo? Também não exagéremos!...


A receita
- Passa-me a receita, se faz favor?
- Mas com certeza, ora tome lá.
- Hummm... precisava de mais um bocadinho de cerveja... 


Quando se tem classe, tem-se
Podia perder a cabeça, mas nunca a compostura. No limite dos limites, limitava-se a dizer fleumaticamente a quem lhe moesse o juízo: - Meu caro senhor, insto Vossa Excelência a que me faça o subido obséquio de dirigir-se para a ilustre senhora que o concebeu...

Sem comentários:

Publicar um comentário