quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

José Afonso, sempre

Quem diz que é pela rainha

Quem diz que é pela rainha
Nem precisa de mais nada
Embora seja ladrão
Pode roubar à vontade
Todos lhe apertam a mão
É homem de sociedade

Acima da pobre gente
Subiu quem tem bons padrinhos
De colarinhos gomados
Perfumando os ministérios
É dono dos homens sérios
Ninguém lhe vai aos costados

José Afonso

(Zeca Afonso morreu faz hoje trinta anos)

Sem comentários:

Publicar um comentário