terça-feira, 22 de novembro de 2016

Euclides Bandeira

Predileto

É o tipo que me encanta, o louro. De relance
Nos enche de ouro fluido as pupilas surpresas...
Não Esse, para aflar as emoções burguesas,
Que anêmico flavesce idílios em romance.

É o flamante, o galhardos... O louro de proezas
Ruivas ao sol, chispando áscuas, raios, nuance,
Que eletriza e que cega! O louro, enfim, que avance
Ao superno fulgor de pupilas acesas!

Freme-se ao vê-lo; há nervo, há vibração, há francas
Aleluias de luz! - labaredas de sândalo
A se evolar... No azul umas volutas brancas...

- Por tudo isso eu o quero e por ser tão escol
O ouro que te esplendora, ó Rúbia! ó flor de escândalo!
Ainda me tremem na alma umas réstias de sol...


Euclides Bandeira

(Euclides Bandeira nasceu no dia 22 de Novembro de 1876. Morreu em 1947.)

Sem comentários:

Publicar um comentário