quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Murillo Araújo 4

Visão

Tenho à noite a visão de que as estrelas de ouro
vão descendo ao meu sonho e vêm dançando em coro.

Sinto-as numa nevrose...
numa fascinação... numa alucinação!
– quer agonie ou goze -
eu as sinto nevoentas,
lânguidas e luarentas,
uma por uma dando o pálido clarão!

Uma diz: "chamo-me Apoteose!"
Outra diz: "chamo-me Afeição!"
Outra é, levíssima, a Confiança,
Outra - a Lembrança,
Outra - a Ambição...

E assim tenho a visão de que as estrelas de ouro
Vêm, dançando, ao meu sonho e vão descendo em coro.

Mas choro de aflição...
pois falta a estrela que procuro em choro,
falta a que foi na terra um vulto louro,
falta a que está nos céus e acha desdouro
descer e iluminar-me o coração!...

"Carrilhões", Murillo Araújo
 
(Murillo Araújo nasceu no dia 26 de Outubro de 1894. Morreu em 1980.)

Sem comentários:

Enviar um comentário