domingo, 24 de julho de 2016

Elisa Lispector

Todas as manhãs Marim vem sentar-se à varanda do velho sobrado da rua da Imperatriz, vestido de linho engomado, os cabelos negros e lisos penteados, os braços inúteis cruzados sobre o busto. Depois que toma tento do que vai lá embaixo, reparando numa ou noutra pessoa que passa, inclina a cabeça de lado, os olhos como contas azuis ligeiramente amortecidos, e fica olhando com ar distante, entristecido.

"No Exílio", Elisa Lispector

(Elisa Lispector nasceu no dia 24 de Julho de 1911. Morreu em 1989.)

Sem comentários:

Publicar um comentário