segunda-feira, 18 de julho de 2016

Curtas & grossas 6

Alma de poeta
Tenho alma de poeta. E os meus dentes saem-me à alma: são hipersensíveis, diz-me o dentista...

Jornalistas 1
Perguntaram-lhe:
- Profissão?
- Jornalista, do grupo dos vertebrados.
- Portanto...
- Desempregado.

Jornalistas 2
Perguntaram-lhe:
- Profissão?
- Jornalista.
- Imprensa, televisão, rádio, agência noticiosa ou multimédia?
- Câmara municipal.

Finalmente excêntrico
Saiu-me o Euromilhões. Vou alugar uma limusina e convidar os meus amigos para uma almoçarada aí pelo fim do mundo. Três euros e quarenta e dois cêntimos darão para ir até onde?...

Natal em Julho 1
Um conto de Natal era geralmente uma seca. Já um conto de réis eram mil escudos. Uma pipa de massa naquele tempo, é preciso que se note.

Natal em Julho 2
Ele: - Presente de Natal porreiro era um emprego, isso é que era.
Ela: - Não queres antes um par de meias? 

Natal em Julho 3
Ele: - Presente de Natal porreiro era o Passos Coelho fechar a matraca, isso é que era.
Ela: - Não queres antes um pacote de Sugus? De framboesa...

Natal em Julho 4
Ele: - Presente de Natal porreiro era um par de sapatos, isso é que era.
Ela: - Não queres antes um par de cornos?...

Sem comentários:

Publicar um comentário