terça-feira, 24 de maio de 2016

Corrigindo os "défices de proximidade"

                                                                                      Foto Hernâni Von Doellinger

A ministra da Justiça, Maria van Dunem, vai reactivar os dezanove tribunais extintos há dois anos pela sua antecessora, Paula Teixeira da Cruz. A intenção anunciada é a de "corrigir os défices de proximidade" do mapa judiciário que o Governo anterior nos enfiou pelas goelas abaixo.
Estimo a pessoa Paula Teixeira da Cruz. Escrevi no dia  24 de Junho de 2012, a propósito da política de cortes de Paula Teixeira da Cruz no Ministério da Justiça, sob o mando de Passos Coelho:

A Justiça é cega. A ministra também.
A ERC custa aos contribuintes portugueses mais de quatro milhões de euros por ano e não serve para nada. O Tribunal de Paredes de Coura custa aos contribuintes portugueses certa de onze mil euros por ano e é essencial para o acesso à justiça de uma população abandonada, envelhecida, pobre e mal servida de transportes e estradas. O Governo precisa de poupar: vai fechar o tribunal.

Creio que é isto que a actual ministra quer dizer quando fala de "défices de proximidade". Entretanto a ERC (Entidade Reguladora para a Comunicação Social) ainda por cá anda. A ERC, passe a redundância, "tem como principais atribuições e competências a regulação e supervisão dos meios de comunicação social". Olhem para as televisões, passem os olhos pelos jornais - a ERC está a fazer um rico serviço, não está?

2 comentários:

  1. ERC... esta entidade regula o quê ?
    E é gerida por quem ?
    Fonix, vou dormir, antes que desate a dizer o que não devo em página alheia.
    Boa noite Hernâni . Abraço

    ResponderEliminar