sábado, 12 de março de 2016

Ribeiro Couto

Chuva

A chuva fina molha a paisagem lá fora.
O dia está cinzento e longo... Um longo dia!
Tem-se a vaga impressão de que o dia demora...
E a chuva fina continua, fina e fria,
continua a cair pela tarde, lá fora.


Da saleta fechada em que estamos os dois,
vê-se, pela vidraça, a paisagem cinzenta:
a chuva fina continua, fina e lenta...
E nós dois em silêncio, um silêncio que aumenta
se um de nós vai falar e recua depois.


Dentro de nós existe uma tarde mais fria...

Ah! Para que falar? Como é suave, brando,
o tormento de adivinhar - quem o faria? -
as palavras que estão dentro de nós chorando...


Somos como os rosais que, sob a chuva fria,
estão lá fora no jardim se desfolhando.


Chove dentro de nós... Chove melancolia...

"O Jardim das Confidências", Ribeiro Couto

(Ribeiro Couto nasceu no dia 12 de Março de 1898. Morreu em 1963.)

Sem comentários:

Publicar um comentário