terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

João de Barros

Triste
 
Soubesses tu, ó meu Amor, que a Vida
Não é senão a febre do momento,
Estrela de alva que, no firmamento,
Logo se apaga apenas é nascida...

Soubesses tu que uma ilusão perdida
Não traz só desespero ou sofrimento,
Mas o remorso, a dor de pensamento
Que sente, agonizando, um suicida...

E talvez, e talvez menos severa
Visses no coração que se exaspera
E te magoa, à força de te amar,

Um coração tristíssimo e cansado
De ter sonhado, e desejado e amado
Tudo o que Vida nunca lhe quis dar...


"Humilde Plenitude", João de Barros

(João de Barros nasceu no dia 4 de Fevereiro de 1881. Morreu em 1960.)

Sem comentários:

Publicar um comentário