sábado, 17 de maio de 2014

Ò tempo que eu não via um guarda-redes de boné


Ei, ò tempo que eu não via um guarda-redes de boné!, disse eu quando olhei, admito que com algum fastio, para o Holanda-Equador que estava pendurado na televisão. Mas imediatamente aqueloutrei: pois, se os jogos agora são à noite, para que é que o guarda-redes precisa do boné se não for também treinador do Paços de Ferreira? E assim acrescentei mais uma às duas razões que já tinha para não ir ao futebol.
Deixei de ir à bola porque os clubes agora são sades e porque os adeptos agora são claques. E também - foi a revelação de há pouco - porque os jogos passaram para a hora do cinema. Futebolzinho é à tarde, é à tarde, é à tarde - as televisões que se arresolvam, mas o futebolzinho é à tarde. Ao sol. Outra coisa eram as famosas quartas-feiras europeias, nocturnas por definição, mas até isso aldrabaram: as quartas-feiras europeias agora vão de terça a quinta, e não há fígado que aguente.

Sem comentários:

Publicar um comentário