sábado, 5 de abril de 2014

Carlos Queirós

Canção grata

Por tudo o que me deste:
                     - Inquietação, cuidado,
(Um pouco de ternura? É certo, mas tão pouco!)
Noites de insónia, pelas ruas, como um louco...
- Obrigado, obrigado!

Por aquela tão doce e tão breve ilusão,
(Embora nunca mais, depois que a vi desfeita,
Eu volte a ser quem fui), sem ironia: aceita
A minha gratidão!

Que bem me faz, agora, o mal que me fizeste!
- Mais forte, mais sereno, e livre, e descuidado...
Sem ironia, amor: - Obrigado, obrigado
Por tudo o que me deste!


"Obra Poética", Carlos Queirós

(Carlos Queirós nasceu no dia 5 de Abril de 1907. Morreu em 1949.)

Sem comentários:

Publicar um comentário