sábado, 7 de dezembro de 2013

Soledade Summavielle

Esperança

Uma pequena frase bastaria,
clareava o dia mais sombrio.
Um vago gesto, um doce gesto apenas,
afastaria o medo e o próprio frio...
Mas se uma voz se ergueu, levou-a o vento
quando passava tão precipitado
que lhe mudou o rumo e o destino,
ninguém se lembra já de a ter escutado.
O esperado gesto não chegou...
Sentem-se todos sós, fraternidade
há-de ser sempre a rútila promessa
e uma palavra vã a Humanidade?
Não pode ser, irmãos, acreditai,
tem de chegar a nova Primavera...
Fitai a estrela, abri o peito ao sonho,
mesmo que seja longa a vossa espera.

"Tumulto", Soledade Summavielle

(Soledade Summavielle nasceu no dia 7 de Dezembro de 1907. Morreu em 2000.)

Sem comentários:

Publicar um comentário