quinta-feira, 25 de julho de 2013

As minhas divergências com o Papa 3

Francisco, de visita ao Brasil, alertou a juventude contra os "ídolos passageiros". Eu preferia que o Papa fosse contra os ídolos apenas - passageiros ou condutores. O Papa é um ídolo. E também gostava que não fosse preciso declarar estado de sítio para receber o homem da paz. Só em "segurança", a visita do presidente do Vaticano custa aos brasileiros onze mil militares e polícias e 30 milhões de euros. Se Jesus Cristo fosse vivo, rebentava com esta merda toda.

Sem comentários:

Publicar um comentário