sexta-feira, 4 de maio de 2012

Ando a juntar dinheiro para comprar sardinhas

Olho para o calendário que tenho à minha frente: estamos em Maio, o primeiro mês sem "r". Sentado ao meu lado, mirando também a janela à espera de um bocanho que lhe permita a caminhada matinal, o Senhor de La Palice, velho companheiro de todas as horas, abana que sim com a cabeça, sábio e lento, mais concordante era impossível. Portanto começa a ser horinha de as sardinhas mostrarem o que vão valer este ano, depois de um 2011 em que foram uma merda à mesa, com licença de vossas excelências.
Tenho a mania: sardinhas, frescas é que são. Assadas. Na brasa. E, como já aqui disse, a sabedoria popular ensina, e ensina bem, que Maio, Junho, Julho e Agosto (os quatro que não têm "r") são os melhores meses para as comer. Depois há quem saiba congelar e descongelar o sardinhame como se não fosse nada, tendo ainda a suprema arte de o assar como se fosse novo. Dá para matar saudades durante o resto do ano, conheço muito bem onde, mas isso... é outro assunto.
Deposito grandes esperanças nas sardinhas de 2012. Porque o povo também diz "sardinha linda, sardinha maganão, ano sim, ano não". Ainda não as examinei. É cedo e os homens não têm ido ao mar, com esta invernia fora de tempo. Quer-se dizer: têm saído, mas já pelo alvor, o que não dá para pescarias por aí além. Os santos populares é que estão à porta, são no mês que vem, e eu quero ver se consigo comprar uma meiaduzinha delas, ao menos para conferir se "no São João a sardinha já pinga no pão". Até ando a juntar dinheiro.

Sem comentários:

Publicar um comentário