sexta-feira, 13 de abril de 2012

A problemática do plafonamento

O ministro da Solidariedade e Segurança Social, Pedro Mota Soares, disse ontem que vai promover este ano o debate sobre o plafonamento das pensões. E eu acho muito bem. O plafonamento é absolutamente fundamental na política de um Governo que, também de acordo com o jornal Público, vai dar aos pobres refeições take away, mas só aos pobres que saibam inglês e o que é o plafonamento. Isto já para não falar do ministro da Saúde, Paulo Macedo, que, a propósito da ordem de encerramento da Maternidade Alfredo da Costa, em Lisboa, deixou bem claro que "um hospital monovalente não tem razão de existir". Quem tem razão é o ministro: monovalente, só se for um monovalente caralho!
Melhor do que estes dois, só A Bola do costume, que garante pela duocentésima quadragésima quinta vez que o "Chelsea vai mesmo avançar para Hulk". Agora é que é, a sério, estão-se a rir de quê?, palavra de honra, vocês vão ver, vai vai! E se for nem admira, é preciso que se note: o Chelsea é um clube consideravelmente plafonado, tem um presidente que se não é mono valente deve andar por lá perto e A Bola quer muito.

Sem comentários:

Publicar um comentário