domingo, 21 de agosto de 2011

Vai lamber sabão!

Havia o sabão azul, o sabão rosa e o sabão amarelo. O sabão azul era o sabão macaco, para lavar roupa, o sabão rosa já naquele tempo era para peças mais delicadas e o sabão amarelo era para lavar as escadas e os soalhos, que, em muitas casas, depois eram encerados. E havia o sabão para lamber, que eu nunca soube de que cor era nem que sabor tinha, mas era o que a minha mãe me mandava fazer, "Vai lamber sabão!", quando eu andava à roda dela a arengar conversa sem assunto.

Aproveitando as férias do primeiro-ministro que disse que não ia de férias por causa do "trabalho colossal" que tem em cima da mesa, os ministros do Governo PSD/CDS têm-se fartado de dar água sem caneco, com dois deles, especialmente, a demonstrarem um enorme sentido de vacuidade.
Álvaro Santos Pereira, o Álvaro da Economia, deu o mote na sexta-feira, prometendo "reformas estruturais históricas" para o País. Assunção Cristas, do Ministério da Agricultura e etc., não lhe ficou atrás, ao revelar ontem que está "totalmente empenhada em aumentar a produção de cereais". E por aí se quedaram um e outra, sem explicarem aos portugueses do que é que estavam realmente a falar e o que é que vão realmente fazer, quando, como, onde e porquê. É a atracção fatal pelo sound bite. Largaram o bitaite e pronto, quem quiser que se deite a adivinhar. Vê-se logo que eles não sabem do que falam. Não resistiram aos microfones, falaram por falar, com uma profundidade e um conhecimento dignos de um professor Hernâni Gonçalves ou de uma Luciana Abreu.
E se o Álvaro e a Cristas fossem mas é lamber sabão?

Sem comentários:

Publicar um comentário